Polícias manifestam-se hoje em Lisboa contra arrastar dos problemas que afetam PSP

Lusa 24 de novembro
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 30 de novembro a 6 de dezembro
As mais lidas

Entre os problemas constam os baixos salários, o envelhecimento do corpo policial e a sobrecarga de trabalho, que torna a carreira pouco atrativa, falta de efetivos, incapacidade operacional, saúde e pré-aposentação.

A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) realiza esta quinta-feira uma manifestação em Lisboa contra o arrastar dos problemas que afetam a PSP e os polícias e contra a "falta de vontade política do Governo para os resolver".

Vítor Macedo está envolvido em 140 processos judiciais relacionados com furtos
Vítor Macedo está envolvido em 140 processos judiciais relacionados com furtos D.R.
O Sindicato Independente dos Agentes de Polícia (SIAP) já anunciou que se vai juntar ao protesto, que vai decorrer a partir das 17:00 entre o Largo de Camões e a Assembleia da República.

Entre os problemas constam os baixos salários, o envelhecimento do corpo policial e a sobrecarga de trabalho, que torna a carreira pouco atrativa, falta de efetivos, incapacidade operacional, saúde e pré-aposentação, segundo a ASPP.

A ASPP apelou à população para que apoie os polícias na manifestação e mostrou-se contra a intenção de qualquer partido instrumentalizar o protesto.

Depois do Chega ter avançado que estaria presente na manifestação, a ASPP afirmou "a sua independência de qualquer partido político" e disse que "não aceita que nenhum partido político tenha a pretensão de instrumentalizar" a manifestação "sob pena de desrespeitar os próprios profissionais da PSP".

O maior sindicato da Polícia de Segurança Pública justifica a manifestação "porque a PSP mantém e agrava a cada dia que passa, problemas estruturais, que colocam em causa a estabilidade e o funcionamento da própria instituição, atropela os direitos dos profissionais e prejudica as populações".

A ASPP alega ainda que o Governo "não dá garantias de que pretende alterar o rumo das políticas para a segurança e não pretende dignificar estes profissionais, baseando a sua intervenção em campanhas e anúncios irresponsáveis".

"Os cidadãos têm de saber que, quando não existir quem lhes responda, a culpa não é dos profissionais da PSP, mas sim dos amadores do Governo", refere ainda a ASPP.

O Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP já indicou que devido à manifestação vai haver restrições ao trânsito na quinta-feira, tendo começado na quinta-feira as proibições no estacionamento nas ruas de São Bento e Correia Garção e Calçada da Estrela.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais