PCP quer ouvir ministro da Saúde com urgência

PCP quer ouvir ministro da Saúde com urgência
Margarida Davim 06 de setembro de 2018

Camas e blocos de parto encerrados e demissões nas direcções dos hospitais. Situação no SNS preocupa comunistas.

O PCP quer ouvir Adalberto Campos Fernandes com urgência. Os comunistas entregaram hoje um requerimento para que o ministro da Saúde venha ao Parlamento.

No requerimento a que a SÁBADO teve acesso, o PCP descreve as situações de ruptura no SNS que marcaram o Verão e crítica a falta de investimento e o atraso na contratação de profissionais para o Serviço Nacional de Saúde.

"O encerramento de camas reduz a capacidade de resposta dos hospitais, provoca o adiamento de cirurgias e, consequentemente, tem forte impacto na saúde dos utentes que são acompanhados nestas unidades", escrevem os comunistas, que dão o exemplo do Hospital do Litoral Alentejano, onde "foram encerradas 10 camas, sendo que duas eram da Unidade de Cuidados intensivos".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais