PAN questiona "passividade" da GNR durante agressões a activistas anti-touradas

Carolina R. Rodrigues 17 de agosto de 2018

O partido inquiriu o Ministério da Administração Interna sobre as agressões a defensores dos animais na semana passada.

Dirigentes do Pessoas-Animais-Natureza (PAN) emitiram um comunicado esta sexta-feira sobre as agressões a activistas anti-touradas na semana passada em Albufeira, onde questionam o Ministério da Administração Interna sobre uma eventual dualidade de critérios por parte da GNR durante o episódio, que defendem ter mostrado "sinais de passividade".

"Perante a violência extrema de alguns espectadores tauromáquicos a manifestantes já imobilizados pela GNR, as autoridades demonstraram sinais de passividade e dualidade de critérios não detendo no local estes agressores", afirma Francisco Guerreiro, porta voz do PAN.

"O partido questionou também quantos feridos decorreram deste evento, quantas ocorrências similares aconteceram nos últimos 10 anos em praças fixas e móveis, dentro e fora dos recintos, tal como que dispositivo estava presente no local, quantos operacionais foram chamados como reforço e quais as suas identificações", lê-se no texto do PAN, referindo que os activistas pelos direitos dos animais que protestavam no Algarve eram "manifestantes pacíficos".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais