Os defensores de Putin no Chega

Enquanto Ventura quer “apoio militar e económico” para Kiev, outros diabolizam a NATO e “o fantoche Zelensky”. E Maria Vieira votou ao lado do PCP.

Estamos a falar com o Chega que no Parlamento defende a Ucrânia ou com o Chega que nas redes sociais e nas assembleias municipais do país está ao lado do regime russo?” A dúvida de Bernardo Blanco, deputado da Iniciativa Liberal, colocada na Assembleia da República, de olhos postos no grupo parlamentar do partido liderado por André Ventura, não foi inocente: a posição dos deputados do Chega é dissonante com a de outros dirigentes do partido e das bases. Ventura já repetiu que o partido está “sem reservas” do lado da Ucrânia nesta guerra, mas o que se vê internamente é uma posição a duas velocidades – ora se defende o presidente Zelensky, ora se ataca.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais