MP requer julgamento de director de escola suspeito de maus tratos

Lusa 17 de abril de 2018
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 21 a 27 de janeiro
As mais lidas

Segundo a acusação, entre as sanções e castigos aplicados está o facto de obrigar os jovens a "tomarem banho de água fria durante alguns minutos".

O Ministério Público anunciou, esta terça-feira, que requereu o julgamento, em tribunal colectivo, do director de uma Escola Secundária, na Amadora, que é suspeito da prática de sete crimes de maus tratos.

"No essencial está indiciado que, desde pelo menos o ano de 2016, o arguido, director de uma Escola Secundária, na Amadora, quando os alunos, menores de idade, assumiam comportamentos inadequados dentro da escola e eram conduzidos ao seu gabinete, aplicava-lhes sanções e castigos", refere o Procuradoria-geral Distrital de Lisboa (PGDL) em comunicado.

Segundo o documento, entre as sanções e castigos aplicados está o facto de obrigar os jovens a "tomarem banho de água fria durante alguns minutos".

O Ministério Público requereu ainda a aplicação da pena acessória ao arguido de" proibição do exercício de funções de professor/director em unidade escolar".

O arguido está sujeito a Termo de Identidade e Residência.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana.
Boas leituras!
Artigos Relacionados
Opinião Ver mais