INEM fez cerca de mil transportes de infetados com covid-19 desde março

Lusa 15 de abril de 2020
As mais lidas

O INEM fez ainda mais de 3.200 colheitas para análises ao domicílio, em lares e junto das forças de segurança, revelou esta quarta-feira o Governo.

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) fez cerca de mil transportes no âmbito da covid-19, desde março, e mais de 3.200 colheitas para análises, enumerou hoje o secretário de Estado da Saúde, António Lacerda Sales.

"Estas colheitas foram feitas ao domicílio, em lares, junto das forças de segurança, entre outras, e o dispositivo está preparado para testagem nos estabelecimentos prisionais e centros educativos, em caso de haver suspeita de covid-19", disse o governante durante a habitual conferência de imprensa, em Lisboa, para atualizar a informação relativa ao surto do novo coronavírus, que mantém o país em estado de emergência.

O secretário de Estado referiu que coube ao INEM, em parceria com a Secretaria de Estado da Cidadania e Igualdade e o Ministério da Administração Interna, a criação de um circuito para garantir "a testagem e transporte de vítimas de violência doméstica" antes da entrada nos abrigos de emergência.

Antes da pandemia, acrescentou, o Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) recebia, em média, 3.800 chamadas: "Hoje recebe menos de 500 por dia, o que resulta naturalmente do confinamento, mas não pode resultar do receio dos cidadãos recorrerem ao Serviço Nacional de Saúde, em caso de urgência".

O presidente do INEM, por seu lado, indicou que alguns operacionais e familiares foram infetados com o novo coronavírus, embora sem registo de casos preocupantes no instituto.

"Todos os que testaram positivo ou já recuperaram ou têm sintomatologia que não é preocupante", referiu.

O responsável frisou também que os cidadãos "podem ter confiança no sistema" e a ele recorrer sempre que tiverem necessidade de uma intervenção e de transporte para uma unidade hospitalar.

"Devem ter confiança, sem receio de virem a ser infetados com covid. Os circuitos estão bem definidos, os operacionais têm a formação e os conhecimentos necessários para reduzirem ao máximo o risco de problemas de contaminação", sublinhou.

Portugal regista 599 mortos associados à covid-19 em 18.091 casos confirmados de infeção, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia.

Relativamente ao dia anterior, há mais 32 mortos (+5,6%) e mais 643 casos de infeção (+3,7%).

Das pessoas infetadas, 1.200 estão hospitalizadas, das quais 208 em unidades de cuidados intensivos, e 383 foram dadas como curadas.

Portugal está em estado de emergência desde 19 de março, que deverá ser renovado esta semana por um novo período de 15 dias.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana.
Boas leituras!
Artigos Relacionados
Opinião Ver mais