Ex-autarca de Vila Real de Santo António confessou corrupção na Operação Triângulo

Durante o interrogatório com um juiz de instrução, Conceição Cabrita apresentou uma declaração escrita, na qual admitiu os factos que lhe foram imputados pelo Ministério Público.

A ex-presidente da Câmara de Vila Real de Santo António, Conceição Cabrita, confessou, em abril, o crime de corrupção que lhe é imputado na Operação Triângulo. Segundo informações recolhidas pela SÁBADO, no interrogatório perante o juiz de instrução, a antiga autarca apresentou uma declaração escrita, na qual apresentou a renúncia ao cargo de presidente da autarquia, assim como uma confissão integral dos factos que lhe foram imputados pelo Ministério Público.

De acordo com a investigação, a suspeita de corrupção recai sobre a venda de um terreno em Monte Gordo por 5,6 milhões de euros à empresa Saint Germain, Empreendimentos imobiliários, cujo proprietário, o empresário Carlos Matos, também foi constituído arguido no processo do DIAP de Évora.

Entre o promotor imobiliário e a autarquia terá estado o deputado socialista António Gameiro, como intermediário do negócio e também suspeito de crime de corrupção. Depois de levantada a imunidade parlamentar, António Gameiro já foi constituído arguido no processo.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais