Europeias: Iniciativa Liberal vai recusar subvenção do Estado se eleger eurodeputados

Lusa 24 de abril de 2019
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 19 a 25 de maio
As mais lidas

O partido anunciou que, caso eleja algum eurodeputado e consiga subvenção do Estado, vai recusar receber esse dinheiro, alegando que esta forma de financiamento "contribui para desequilibrar ainda mais o campo eleitoral".

O partido Iniciativa Liberal anunciou esta quarta-feira que, caso eleja algum eurodeputado e consiga subvenção do Estado, vai recusar receber esse dinheiro, alegando que esta forma de financiamento "contribui para desequilibrar ainda mais o campo eleitoral".

Associação Iniciativa Liberal
Associação Iniciativa Liberal
Associação Iniciativa Liberal
Associação Iniciativa Liberal
Associação Iniciativa Liberal
Associação Iniciativa Liberal
Associação Iniciativa Liberal
Associação Iniciativa Liberal
Num comunicado enviado às redações, o partido indica que o seu líder, Carlos Guimarães Pinto, anunciou que "mesmo que venha a ter direito a essa subvenção, recusará recebê-la", alegando que, "com a lei atual, a subvenção para campanhas eleitorais não só é excessivamente elevada, como não serve o objetivo de divulgação da mensagem política e contribui para desequilibrar ainda mais o campo eleitoral para o lado dos partidos de regime".

"Mesmo em caso de eleição, a Iniciativa Liberal recusará qualquer subvenção de campanha", lê-se na nota divulgada hoje.

O partido indica que a "lei do financiamento dos partidos foi desenhada para uma realidade diferente de quando o acesso à informação era bastante mais difícil do que é hoje".

Por isso, é referido, "numa altura em que 75% das pessoas têm acesso à internet, e virtualmente toda a população tem acesso a televisão, pensar que financiar comícios, jantares e brindes é essencial à democracia, é uma ficção criada para que os partidos políticos continuem a distribuir benesses entre os seus seguidores à custa dos contribuintes".

Citando o presidente da Iniciativa Liberal, no comunicado é referido que, "no caso das subvenções de campanha, o roubo ao contribuinte é tão descarado que só há um caminho possível".

Esse caminho, para Carlos Guimarães Pinto, passa por "não aceitar receber um euro de subvenção de campanha e lutar por mudar a lei".

"Enquanto for presidente do partido Iniciativa Liberal não aceitaremos um euro de subvenção de campanha. Até a lei mudar e acabar com esta imoralidade, é fundamental não ser conivente com ela", sublinha o líder do partido.

Para as eleições ao Parlamento Europeu, marcadas para o dia 26 de maio, a Iniciativa Liberal apresentou um orçamento de 28 mil euros.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais