Coronavírus: Unilabs lembra que apenas tem capacidade para mil testes por dia

Diogo Camilo , Lusa 31 de março de 2020
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 4 a 10 de março
As mais lidas

Grupo laboratorial indica que está a fazer "esforço sem precedentes" para dar resposta a pedidos de testes. Só nesta segunda-feira, o grupo terá recebido cerca de 20 mil chamadas.

A Unilabs Portugal afirmou que está a "fazer um esforço interno sem precedentes" para dar resposta às marcações de teste de rastreio à covid-19. O número crescente de casos confirmados do novo coronavírus em Portugal tem deixado a sua marca também nas empresas de diagnóstico clínico, com o grupo Unilabs a indicar que apenas tem capacidade para a realização de cerca de mil testes por dia, em todo o país. 

Teste Coronavírus Covid-19
Teste Coronavírus Covid-19 EPA

Em comunicado, o grupo Unilabs refere que, nos últimos três dias, verificou um "aumento exponencial" das marcações de testes de rastreio à Covid-19. De acordo com o Jornal de Notícias, a Unilabs Portugal recebeu 20 mil chamadas só esta segunda-feira.

No mesmo, os laboratórios de diagnóstico clínico referem que têm também de "responder a solicitações de outras entidades também consideradas prioritárias no contexto atual, como os hospitais públicos, lares de idosos, bem como outras entidades de saúde cujo normal funcionamento necessita destes testes".

"A Unilabs Portugal está a fazer um esforço interno sem precedentes, com o apoio de autarquias, autoridades de saúde e outras instituiçoes privadas e sociais, para dar o seu melhor contributo", refere o grupo laboratorial.

"O nosso 'call center' tem atendido todas as chamadas possíveis e continua aberto a marcações nos períodos onde ainda exista disponibilidade. No entanto, pedíamos a compreensão de quem nos procura, visto que a nossa capacidade de realização de testes tem um limite diário. Não apenas a da Unilab, mas a do país como um todo", salienta.

Refere ainda que tem também respondido a solicitações de outras entidades "consideradas prioritárias", tais como hospitais públicos, lares de idosos e outras entidades de saúde que, à semelhança da população, também necessitam de testes.

"A nossa prioridade é ajudar a realizar o maior número de diagnósticos de covid-19 e estamos a fazer o maior esforço para articular os pedidos de marcação dos utentes referenciados pelo Serviço Nacional de Saúde (SNS) e pessoas suspeitas de infeção com prescrição médica", informa.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 791 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 38 mil.

Dos casos de infeção, pelo menos 163 mil são considerados curados.

Em Portugal, segundo o balanço feito hoje pela Direção-Geral da Saúde, registaram-se 160 mortes, mais 20 do que na véspera (+14,3%), e 7.443 casos de infeções confirmadas, o que representa um aumento de 1.035 em relação a segunda-feira (+16,1%).

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais