Homicida de Maëlys confessa ter matado soldado que estava desaparecido

Nordahl Lelandais era o principal suspeito do homicídio de Arthur Noyer, de 24 anos.

Nordahl Lelandais, o homem que admitiu ter matado a luso-descendente Maëlys de Araújo, confessou esta sexta-feira ser também ele o responsável pela morte do militar Arthur Noyer, de 24 anos, que estava desaparecido desde abril de 2017.

Lelandais, que levou seis meses a confessar a morte de Maëlys, foi extraído da unidade hospitalar especializada do Hospital Vinatier, perto de Lyon, onde estava há cerca de um mês, e voltou a ser ouvido pelas autoridades francesas sobre o caso do militar desaparecido e cujas ossadas foram encontradas numa zona de mato.

Segundo o Le Parisien, Lelandais confessou à polícia que esteve envolvido no desaparecimento e morte de Arthur Noyer, mas recusou dar mais pormenores aos investigadores.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais