Eleições no Reino Unido. O combate dos impopulares decide-se hoje

Eleições no Reino Unido. O combate dos impopulares decide-se hoje
Sara Capelo 12 de dezembro de 2019

Johnson é dos primeiros-ministros menos amados de sempre e mantém-se à frente nas sondagens. Mas o também mal-amado líder da oposição tem ganho terreno. A SÁBADO apresenta um breve guia para entender os dois candidatos.

Há quase um século que os britânicos não eram chamados a votar no frio de dezembro. Nas terceiras eleições gerais em quatro anos, regressam às urnas dia 12 para escolherem se fica tudo na mesma com Boris Johnson, 55 anos, em minoria, se dão ao atual primeiro-ministro mais força ou se mudam para o trabalhista Jeremy Corbyn, de 70. Está tudo em aberto.

Líderes do preconceito
No dia do debate entre ambos na televisão, o The Guardian descreveu-o como o combate da impopularidade entre dois dos
menos amados, o chefe do executivo e o líder da oposição. E nenhum se tem conseguido distanciar da fama de preconceituoso.

O atual primeiro-ministro já escreveu que os negros têm níveis de inteligência inferiores ao dos orientais (Spectator, 2008) e
que as mulheres de burca são como "caixas de correio" (Telegraph, 2018). Já o líder dos trabalhistas depositou, em 2014, uma
coroa de flores junto à campa dos militantes da OLP responsáveis pela morte de 11 israelitas nos Olímpicos de Munique em
1972. Segundo a The Economist, cerca de 30% dos britânicos dizem que Corbyn é antissemita e que Johnson é racista.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais