Criança de 12 anos que era mantida presa com uma coleira de choques morreu

Carolina R. Rodrigues 05 de junho de 2019

O menor era preso com uma coleira na casa de banho de um hotel. Faleceu por complicações relacionadas com fome, desnutrição e falta de cuidados médicos.

Uma criança de 12 anos era mantida presa na casa de banho de um hotel com uma coleira, vítima de maus-tratos às mãos do pai e da madrasta. Acabou por morrer no dia 24 de maio por complicações relacionadas com fome, desnutrição e ausência de cuidados médicos, escreve a CNN.

O pai, Luis Posso, de 32 anos, e a madrasta, Dayana Medina-Flores, de 25, já foram detidos, com uma fiança de 500 mil dólares casa. Estão a ser acusados de homicídio, negligência, isolamento e agressões a menor de idade.

A morte da criança foi declarada homicídio por resultado das agressões de que foi vítima num hotel em Bloomington, Indiana, nos EUA. Segundo o relatório da autópsia, Eduardo Posso, a criança, apresentava lacerações, úlceras e hematomas no corpo todo. Terá tido uma morte lenta, sugere ainda o documento.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais