China acusada de roubar dados à Microsoft. EUA, UE e NATO condenam ataque informático Exclusivo

China acusada de roubar dados à Microsoft. EUA, UE e NATO condenam ataque informático
Diogo Camilo 20 de julho de 2021

Hackers do grupo Hafnium terão tido acesso a pelo menos 250 mil sistemas de computador de 30 mil empresas e organizações mundiais. Para já, EUA e Europa não vão retaliar, mas acusam a China de de “proteger” os autores de ataques cibernéticos e até de lhes “dar meios para agir”.

A União Europeia, os Estados Unidos da América e países aliados da NATO acusaram esta segunda-feira a China de ter orquestrado, no início deste ano, uma campanha global de ataques cibernéticos que inclui a entrada em servidores de e-mails da gigante Microsoft, utilizados por empresas e governos de todo o mundo.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais