Diretora da SÁBADO, Sandra Felgueiras, entre as mulheres mais influentes do país

Diretora da SÁBADO, Sandra Felgueiras, entre as mulheres mais influentes do país
SÁBADO 19 de maio de 2022
As mais lidas

A Executiva considerou que Sandra Felgueiras é a 20.º mulher mais influente de Portugal.

A Executiva escolheu as mulheres mais influentes de Portugal em 2021 e entre as 25 mais influentes está a diretora da SÁBADO, Sandra Felgueiras.

O ano passado, Sandra Felgueiras já tinha sido distinguida, surgindo em 23.º lugar. Nesta edição ficou em 20.º lugar na lista encabeçada por Cláudia Azevedo, CEO da Sonae.

Nascida no Porto, em 1977, a jornalista tem mais de 20 anos de experiência, tendo apresentado durante quase dez anos o programa Sexta às Nove, da RTP. Este ano chegou à SÁBADO e inaugurou o programa Investigação SÁBADO, transmitido na CMTV.

A entrega dos prémios aconteceu esta quinta-feira, 19 de maio, no CUPRA City Garage, em Lisboa.

No seu discurso, Sandra Felgueiras dedicou a distinção "a todos os profissionais" com que trabalhou "ao longo dos últimos 23 anos de profissão"."Sem eles nunca teria sido quem sou. E o que sou hoje, se alguma influência tem na sociedade, espero que seja o poder de influenciar a coragem, resiliência, determinação e uma resistência titânica às más influências. Nunca tive medo de defender os que merecem ser defendidos, mesmo quando não têm voz. Como nunca receeei afrontar nenhum poder instituído para estar sempre ao lado da justiça e da honestidade intelectual", frisou. 

"Mas também nunca tive pudor em pedir desculpa quando senti que podia ter feito melhor. Ao longo dos últimos anos aprendi muito. Aprendi essencialmente que só influenciamos pessoas quando sabemos liderar pelo exemplo. Mostrando sem capas que devemos estar sempre do lado certo, mesmo que isso implique, mandar uma notícia para o lixo. É este o exemplo que levo para onde quer que a vida me leve. Na garantia de que vida de um jornalista é sempre norteado por um valor supremo: a defesa da independência, da verdade e da liberdade", concluiu. 

Com este prémio, a revista Executiva distingue as mulheres que mais se evidenciaram no nosso país em áreas tão distintas como Ciência, Política, Comunicação, Economia, Artes ou Desporto. Este ano, entraram na lista as ministras Mariana Vieira da Silva e Elvira Fortunato. A ministra da Saúde, Marta Temido, desceu cinco posições.

Lucília Gago, procuradora-geral da República, entende que a distinção com o prémio representa um reconhecimento da importância do Ministério Público (MP). "A posição do MP é a de independência e coragem e, por isso, já valeu a pena ter recebido este prémio".

A ministra Marta Temido afirmou: "É um reconhecimento a todos os profissionais de saúde que garantiram a serviços de saúde de qualidade em tempos difíceis de pandemia e que nunca baixaram os braços". A ministra agradeceu à Executiva e acrescentou: "Espero que este prémio sirva de influência às novas gerações porque é delas que dependemos".
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Investigação
Opinião Ver mais