Incêndio consome mais de 150 estabelecimentos comerciais no centro de Moçambique

Lusa 10 de junho
As mais lidas

O incêndio ocorreu na noite de quarta-feira, por volta das 21h00 (menos uma hora em Lisboa), no mercado 1º de maio, no centro da cidade de Tete, tendo sido necessárias cerca de cinco horas para controlar o fogo, que devorou 152 barracas, segundo Lemos Eugénio, comandante do Sensap naquela província.

Um incêndio destruiu mais de 150 estabelecimentos comerciais do mercado 1.º de maio em Tete, no centro de Moçambique, sem causar vítimas, disse esta quinta-feira à Lusa fonte do Serviço Nacional de Salvação Pública (Sensap).

Club of Mozambique/Twitter
O incêndio ocorreu na noite de quarta-feira, por volta das 21h00 (menos uma hora em Lisboa), no mercado 1º de maio, no centro da cidade de Tete, tendo sido necessárias cerca de cinco horas para controlar o fogo, que devorou 152 barracas, segundo Lemos Eugénio, comandante do Sensap naquela província.

"Encontramos o incêndio numa fase desenvolvida, tanto que tivemos reforço de bombeiros de algumas empresas. A comunicação ao Sensap foi tardia", referiu o comandante.

Jaime Lemos alertou para consequências piores uma vez que o mercado se situa no meio de uma zona residencial, ainda que não tenha causado vítimas.

Sem avançar as causas do incêndio, o comandante do Sensap em Tete disse que o fogo terá se propagado rapidamente devido, entre outras razões, ao material de construção de alguns estabelecimentos.

"As barracas são feitas, na sua maioria, de madeira e chapas de zinco. Algumas tinham tecidos, sapatos e outros artigos de plástico, ou seja, de inflamação rápida", frisou Lemos Eugénio.

Segundo o responsável, decorrem investigações, em conjunto com o Serviço Nacional de Investigação Criminal (Sernic), para saber da real causa do incêndio.