Quem são os nobres portugueses?

Quem são os nobres portugueses?
Raquel Lito 31 de outubro de 2018

Têm títulos e brasões mas podem viver em barcos e desenhar bonecos. O proprietário do famoso quadro vendido recentemente ao Museu da Arte Antiga cria vacas.

São 13 quilómetros que separam o quadro mais famoso do País do seu ex-proprietário. Na zona histórica de Carnide avista-se, à beira da estrada, um palácio cor-de-rosa do século XVIII. O jardim com painéis de azulejos de época estende-se até às imediações do Centro Comercial Colombo. O átrio é austero, com uma mesa pé-de-galo rodeada por quadros, um cadeirão e uma porta gradeada que dá acesso à zona arborizada. É nesta casa que vive Alexandre de Sousa de Arriaga e Cunha: o discreto aristocrata, de 54 anos, filho mais novo do 3.º conde de Carnide, que até Abril teve na sua posse a obra A Adoração dos Magos, de 1828, da autoria de Domingos António Sequeira.

Depois de 170 anos na mesma família, a obra-prima tem uma nova morada. Encontra-se em fase de restauro no Museu Nacional de Arte Antiga (MNAA), em Lisboa. Em Julho, o cortejo dos Reis Magos a Belém sobe até ao terceiro piso do edifício para ser exposto ao público. "Foi o quadro que pertenceu à família dos Condes de Carnide", assevera à SÁBADO um antiquário, que pede anonimato. Um fidalgo de outro clã acrescenta que os titulares tinham "muito boa pintura" em casa.

A colecção privada tinha uma entusiasta na família: Maria Luísa de Sousa e Holstein Beck, mãe de Alexandre, falecida em 1996. "A senhora condessa falava muito de arte e tinha belíssimos quadros. Íamos muito a museus, inclusive ao de Arte Antiga", recorda à SÁBADO Miquelina André, visita regular da casa. A condessa não previra, decerto, que o seu Sequeira seria alvo de uma campanha sem precedentes, realizada pelo MNAA. Em seis meses, o museu recolheu 600 mil euros, entre 15.000 particulares e 200 empresas e escolas, para "pôr o Sequeira no Lugar Certo". O reforço da estrutura de madeira está a ser recuperado, após a obra ter sido exposta no átrio principal do museu a 21 de Maio.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui