Traições, demissões e golpes baixos para chegar ao poder local

Lágrimas, acusações de facadas e algumas figuras tristes: vale tudo para tentar ser candidato a presidente. Mesmo da mais pequena câmara

Domingos Pereira queria ser candidato à Câmara Municipal de Barcelos. Não pôde, o Partido Socialista (PS) tinha outro (Miguel Costa Gomes). O deputado demitiu-se dos cargos partidários, entregou o cartão de militante e vai a jogo como independente. Mas, de norte a sul, no litoral e no interior, no Portugal profundo, há inúmeros casos de desobediências locais, vetos nacionais, acusações a quente e dissidências. Da esquerda à direita. Estas são só algumas das dores de cabeça de António Costa, Pedro Passos Coelho e Assunção Cristas.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais