PCP e Bloco querem ir além do Orçamento

PCP e Bloco querem ir além do Orçamento
Margarida Davim 06 de outubro

Partidos à esquerda colocam condições, como a reforma da Lei Laboral e aumento geral dos salários, para aprovar Orçamento do Estado. PCP e BE querem “resposta global” ao que é “estrutural e não pontual”.


A menos de uma semana da entrega do Orçamento do Estado de 2022 no Parlamento, volta a dança das negociações à esquerda. António Costa garante estar "confiante" no sucesso das conversas, mas PCP e BE avisam que, ao sétimo orçamento, será preciso mais do que olhar para medidas pontuais. 

Se há um ano o BE estabeleceu condições negociais que levaram à impossibilidade de um acordo, desta vez o PCP mostra incómodo com os sinais políticos que o Governo tem dado fora do Orçamento. 

A esquerda não está contente com as opções de Costa em matérias laborais, de salários e de pensões. E aproveita o Orçamento para pressionar. Mas o primeiro-ministro mantém o otimismo na viabilização do documento e vai deixando sinais de medidas para agradar aos antigos parceiros de geringonça.

PCP quer resposta que "vai muito além do Orçamento"

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais