Lisboa reordena circulação automóvel em Entrecampos

Lusa 28 de setembro de 2016
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 4 a 10 de março
As mais lidas

Vão ser criadas mais duas vias e um corredor reservado a transportes públicos para "evitar congestionamentos de trânsito"

A Câmara de Lisboa está a reordenar a circulação automóvel na Praça de Entrecampos, onde vai criar mais duas vias e um corredor reservado a transportes públicos para "evitar congestionamentos de trânsito", divulgou o vereador do Urbanismo esta quarta-feira. "A obra consiste única e exclusivamente em usar o parque de estacionamento [à superfície] da Empresa Municipal de Mobilidade e Estacionamento de Lisboa - EMEL para fazer duas vias mais um corredor BUS paralelo ao túnel a ir dar à rotunda", precisou Manuel Salgado.

Natália Ferraz / Correio da Manhã
Falando na reunião pública do executivo, o autarca frisou que a intervenção visa "evitar congestionamentos de trânsito em frente ao edifício [municipal] do Campo Grande". Acresce que é a "concretização de um projecto feito no mandato anterior pelo vereador Fernando Nunes da Silva", com obras "complementares às da Segunda Circular, para melhorar a circulação nos eixos transversais" da cidade, assinalou.

Segundo uma informação da autarquia transmitida à Lusa, a obra, iniciada em meados de Agosto, deverá terminar em Dezembro.

Manuel Salgado respondia a uma questão levantada pelo vereador do CDS-PP, João Gonçalves Pereira, que perguntou em que consistia a intervenção. "Entre eixos centrais [requalificação de Saldanha e Picoas] e outras obras tais, não me recordo de que obra se trata", vincou o centrista.

Ainda sobre as intervenções da autarquia no espaço público, Gonçalves Pereira alertou a Câmara para "não andar a fazer obras pela noite fora", uma vez que "o sossego dos lisboetas fica comprometido".

Em resposta, Manuel Salgado referiu que apenas "há obras à noite na Rua do Arsenal". "Parte [dessas intervenções] já foram feitas pela Carris e têm a ver com a remodelação do sistema de carris para permitir a instalação do eléctrico 24, que vai ligar o Cais do Sodré a Campolide. São obras que têm de ser feitas à noite por causa da circulação dos eléctricos", especificou.

De acordo com Manuel Salgado, a autarquia vai também tentar evitar "problemas de circulação" na Avenida Infante Santo, realizando as obras de repavimentação previstas "ao sábado e domingo".

O autarca do CDS-PP apresentou uma moção exigindo "menos ruído e mais informação" do município nas obras por si realizadas.

A parte referente à prestação de "informação prévia e de qualidade aos munícipes sobre o planeamento e horários de cada obra" foi aprovada por unanimidade, enquanto o ponto que se debruçava sobre a exigência do cumprimento dos regulamentos municipais, em termos de horários nocturnos, foi rejeitada, com votos contra do PS e Cidadãos por Lisboa (eleitos nas listas socialistas), votos a favor do PSD e CDS-PP e abstenção do PCP.

Em defesa da maioria PS, o vereador Manuel Salgado salientou o "enorme esforço de comunicação" feito pela autarquia sobre as obras, através de folhetos, comunicados e cartazes.

"Admito que nem sempre tenha os resultados pretendidos", apontou.

Também intervindo na ocasião, o vereador da Estrutura Verde, José Sá Fernandes, deu conta de que na próxima semana será inaugurado o centro académico da Universidade de Lisboa no edifício Caleidoscópio, situado no Jardim do Campo Grande.

"Ficamos com a [requalificação da] parte norte completa e a obra na parte sul começa no final da semana que vem", adiantou.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais