Juiz negacionista chama Ferro Rodrigues de "pedófilo" e CSM pondera novo processo

Rui Fonseca e Castro, o juiz suspenso pelo CSM em março, partilhou um vídeo nas redes sociais, sugerindo que o presidente da Assembleia da República deveria "tirar a sua própria vida".

Rui Fonseca e Castro, o juiz suspenso de funções na sequência da publicação de vídeos com teorias negacionistas, voltou às redes sociais. Desta vez, ataca o presidente da Assembleia da República. "Se lhe resta algum pingo de honra, o senhor Ferro Rodrigues deveria tirar a sua própria vida", disse o juiz num vídeo publicado na quarta-feira, no YouTube.

À SÁBADO, o Conselho Superior de Magistratura (CSM) referiu que "os novos factos com relevância disciplinar podem dar origem a novo processo disciplinar ou ampliarem o objecto do processo já existente". Em curso, já se encontra um processo disciplinar contra o juiz por incentivar ao incumprimento das regras para travar a propagação da pandemia e manifestar posições negacionistas. Segundo o inspetor encarregue do processo, citado pelo Diário de Notícias, esta atuação "mostra-se prejudicial e incompatível com o prestígio e a dignidade da função judicial".

No vídeo publicado no YouTube esta quarta-feira, entretanto apagado da sua página mas partilhado nas redes sociais, o juiz considera: "
O senhor Ferro Rodrigues é um pedófilo, o senhor Ferro Rodrigues é um abusador sexual de crianças, preferencialmente de crianças institucionalizadas, que merecem proteção do Estado, mas são entregues de bandeja a pedófilos."

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais