Governo recomenda que Porto Editora retire livros polémicos

Governo recomenda que Porto Editora retire livros polémicos
Mariana Branco 23 de agosto de 2017

A Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género recomendou à editora que retire do mercado os blocos de actividades que fazem distinção rapazes e raparigas

O Governo recomendou esta quarta-feira à Porto Editora que retire do mercado os blocos de actividades que separam rapazes e raparigas. O gabinete do ministro-adjunto anunciou, em comunicado, que a Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género recomenda a retirada das publicações.

"A CIG [Comissão para a Cidadania e Igualdade de Género], por orientação do Ministro Adjunto, recomendou à Porto Editora - tendo em conta o seu relevante papel educativo - que retire estas duas publicações dos pontos de venda, disponibilizando-se para colaborar na revisão dos conteúdos das mesmas, no sentido de eliminar as mensagens que possam ser promotoras de uma diferenciação e desvalorização do papel das raparigas no espaço público e dos rapazes no espaço privado", conclui o comunicado do gabinete do ministro adjunto, Eduardo Cabrita.

Acusada de sexismo e preconceito, com o Bloco de Actividades para Meninas e o Bloco de Actividades para Rapazes, a editora garantiu, através de uma publicação no Facebook, que não existia nenhum tipo de discriminação nas suas edições. "Discriminação e preconceito nas nossas edições? Não, de todo", escreveu a Porto Editora.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais