Empresário Pedro Pinho é suspeito de pagar rendas da ex-mulher de Pinto da Costa

Empresário Pedro Pinho é suspeito de pagar rendas da ex-mulher de Pinto da Costa
Carlos Rodrigues Lima 23 de novembro de 2021

Ministério Público investiga dezenas de transferências de jogadores que passaram pelo FC Porto, alegando que em alguns casos houve pagamento de comissões por serviços inexistentes e, noutros, valores sobrefaturados

O empresário de futebol Pedro Pinho é suspeito de, durante vários meses, ter pago a renda de casa de Fernanda Miranda, ex-mulher do presidente do FC Porto, Jorge Nuno Pinto da Costa, após a separação do casal, em 2017. Segundo informações recolhidas pela SÁBADO, esta é uma das suspeitas indicadas pelo Ministério Público nos mandados de busca ao empresário e ao presidente do FC Porto, considerando a investigação que tal situação foi uma contrapartida pelos milhões de euros faturados em comissões nos negócios de jogadores.

Ainda de acordo com o documento, Pinto da Costa, Pedro Pinho e Alexandre Pinto da Costa são suspeitos de terem montando um esquema de faturação de comissões de dezenas de jogadores de futebol - cujo montante global, segundo um comunicado oficial do Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DCIAP), atinge os 20 milhões de euros - em que, por um lado, há suspeitas de pagamentos por serviços não prestados e, por outro, suspeita-se de sobrefaturação, isto é, empolamento do valor da comissão face ao serviço efetivamente prestado.

Do bolo total de comissões, segundo fonte judicial, há uma parte que a investigação suspeita ter entrado na esfera pessoal de Jorge Nuno Pinto da Costa e do seu filho, Alexandre Pinto da Costa, considerado como pessoa relacionada com a SAD do clube. Suspeita-se da existência de um fenómeno de "kick back", isto é, o dinheiro a regressar ao ponto de partida.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais