Demitiu-se o comandante nacional da Protecção Civil

Demitiu-se o comandante nacional da Protecção Civil
Diogo Barreto 07 de maio de 2018

O coronel da GNR António Paixão pôs o lugar à disposição do ministro da Administração Interna que já aceitou a demissão.

O coronel da GNR António Paixão, na liderança operacional da Autoridade Nacional de Protecção Civil (ANPC) pôs o lugar à disposição do ministro da Administração Interna, esta segunda-feira. O Ministério da Administração Interna (MAI), já aceitou a demissão e nomeou um substituto.

António Paixão havia sido indigitado para o cargo em Novembro em substituição de Rui Esteves - que se demitira em Setembro. Ao que apurou o Diário de Notícias, Paixão sai depois de estar em rota de colisão com Jaime Marta Soares, presidente da Liga de Bombeiros.

Contactado pelo DN, Marta Soares disse que a demissão de António Paixão  "é uma atitude de honestidade, de dignidade. As pessoas quando sentem que não estão devidamente capacitadas para o exercício de uma função e tomam uma atitude dessas é uma atitude de enaltecer, de saudar". As declarações foram proferidas antes da decisão ser tornada pública.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais