Defesa de Sócrates sobre vídeos de interrogatório: "Tiro saiu pela culatra"

Defesa de Sócrates sobre vídeos de interrogatório: 'Tiro saiu pela culatra'
Diogo Barreto 17 de abril de 2018

O advogado de José Sócrates diz que a divulgação de imagens da inquirição a antigo primeiro-ministro demonstra "tabloidização da nossa justiça".



O advogado de José Sócrates, Pedro Delille, reagiu esta terça-feira às reportagens emitidas pela CMTV e pela SIC, que revelam imagens do interrogatório a que foi sujeito o antigo primeiro-ministro. O conteúdo das inquirições já havia sido revelado pela SÁBADO. Para o jurista, a reportagem representa "o culminar de uma longa parceria e cumplicidade entre a estação de televisão [SIC] e as autoridades a quem o processo está entregue".

Num comunicado enviado às redacções por Pedro Delille, o causídico defende que a reportagem demonstra uma cumplicidade entre "a SIC, o procurador e o juiz de instrução, a quem a estação tem traçado os mais elogiosos perfis", referindo-se ao juiz Carlos Alexandre.

O espetáculo é singular e chocante. Ele significa uma progressiva e assustadora tabloidização da nossa justiça. No essencial, está agora claro que vale tudo: qualquer cidadão ficou a saber que as filmagens dos interrogatórios que o Ministério Público promove estão no mercado. Eles aparecerão nos telejornais em função do interesse comercial, das audiências", escreve o advogado.

Segundo o advogado, a dignidade da justiça portuguesa está "subjugada ao interesse venal do espectáculo". Pedro Delille diz que o pensamento veiculado pela justiça é: "utilizaremos tudo o que nos permitir ganhar dinheiro".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais