Carlos Costa comprou monte a Vara sem saber que TGV passaria a 200 metros

Carlos Costa comprou monte a Vara sem saber que TGV passaria a 200 metros
Bruno Faria Lopes 21 de fevereiro de 2019

Sossego na herdade, que o governador ainda tem, foi salvo pela crise, que travou o projecto do TGV.

Quando a mulher de Carlos Costa teve a ideia de comprar uma casa de férias, o então vice-presidente do Banco Europeu de Investimentos concordou. O processo foi tratado por procuração aos serviços da Caixa Geral de Depósitos – Costa vivia no Luxemburgo – e terá sido no momento em que recebeu os documentos que percebeu quem era o proprietário da Herdade do Cortiço, a três quilómetros de Montemor-o-Novo: Armando Vara, nessa altura administrador da Caixa.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais