Associação feminista Capazes explica 73 mil euros de subsídio

C.A.C. 11 de maio de 2018

Associação liderada por Rita Ferro Rodrigues diz que "as notícias em espaço público contêm inúmeras falsidades".

A associação Capazes reagiu, esta sexta-feira, às notícias sobre o subsídio de 73 mil euros recebido para falar sobre igualdade de género, no âmbito do Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (POISE) do Portugal 2020.

O montante serve para financiar um projecto centrado na região do Alentejo chamado Clube Capazes que tem como objectivo debater a igualdade de género. As iniciativas têm lugar nos municípios de Odemira, Portalegre, Elvas e Ponte de Sor. Entre os oradores estão a deputada à nação pelo Bloco de Esquerda Mariana Mortágua e a deputada socialista Catarina Marcelino. João Baião vai também marcar presença, bem como alguns jovens youtubers, a título de exemplo, Francisco Soares, conhecido por KIKO, e Yolanda Tati.

A presidente da associação, Rita Ferro Rodrigues, em declarações ao Observador, que adiantou a notícia, considerou o valor "pouco" e disse que sentiu que a associação precisava de "sair da luta nas redes sociais para a rua". Esta sexta-feira, a Capazes emitiu um comunicado, defendendo que "as notícias em espaço público contêm inúmeras falsidades".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais