A carta aberta que exige o fim do racismo na comunicação social

A carta aberta que exige o fim do racismo na comunicação social
Mariana Branco 07 de janeiro de 2019

A TVI convidou Mário Machado para participar em dois programas e lançou uma sondagem nas redes sociais que perguntava se Portugal precisava de um novo Salazar. Uma carta aberta exige o fim da difusão de ideias racistas nos media portugueses.

No dia 3 de janeiro, a TVI convidou Mário Machado para os programas Você na TV e SOS24. Lançou ainda uma sondagem nas redes sociais que perguntava se Portugal precisava de um novo Salazar. O SOS Racismo condenou a situação, o Sindicato dos Jornalistas apresentou queixa e a TVI suspendeu a rubrica que convidou o antigo dirigente da Frente Nacional e líder do movimento de extrema-direita Nova Ordem Social. Agora, uma carta aberta publicada no Público, subscrita por 35 coletivos e 271 personalidades, exige o fim da difusão de ideias racistas nos media portugueses.

"Numa mobilização oportunista, ou talvez ingénua, do princípio da liberdade de expressão, alguns meios de comunicação social portugueses, como a TVI, têm vindo a dar voz a ideias – legitimando-as e normalizando-as –, figuras e organizações racistas e fascistas", começou por escrever o jornal. "O contexto político internacional actual – com a eleição de Trump nos EUA, a chegada ao poder, em vários países europeus, de regimes populistas e racistas, assim como a recente eleição de Bolsonaro no Brasil – mostra-nos como as democracias estão em perigo e como os meios de comunicação social influenciam estes processos políticos".

Relembrando que Mário Machado foi condenado pelo envolvimento nas agressões que resultaram na morte do jovem português Alcino Monteiro e, depois disso, por vários crimes – incluindo o de discriminação racial –, o jornal considera que a TVI convidou "um fascista convicto, um racista assumido e um apologista da violência teve tempo de antena numa estação de grande audiência para defender os supostos "benefícios" do retorno do fascismo".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais