Pelo menos 132 civis mortos em operações militares dos EUA em 2019

Lusa 07 de maio de 2020
As mais lidas

"Não foram identificadas baixas civis" resultantes das intervenções das Forças Armadas norte-americanas no Iémen ou na Líbia.

Pelo menos 132 civis morreram e 91 ficaram feridos na sequência de operações militares norte-americanas no Iraque, Síria, Afeganistão e Somália, em 2019, indicou hoje um relatório do Departamento da Defesa dos Estados Unidos.

"O Departamento da Defesa aferiu que 132 civis morreram e 91 ficaram feridos em 2019 em resultado das operações militares dos Estados Unidos no Iraque, Síria, Afeganistão e Somália", de acordo com um comunicado divulgado na página do Pentágono.

O Pentágono enviou já para o Congresso o relatório anual sobre "Baixas civis em conexão com as operações dos militares dos Estados Unidos".

A nota acrescentou que "não foram identificadas baixas civis" resultantes das intervenções das Forças Armadas norte-americanas no Iémen ou na Líbia.

"Ao longo dos últimos 19 anos, juntamente com os nossos aliados e parceiros, lutámos para proteger a nossa pátria, libertar milhões de pessoas da tirania e salvaguardar civis do terrorismo", afirmou o Subsecretário para as Políticas de Defesa, James Anderson, citado no comunicado.

Contudo, o governante assumiu que as operações militares de Washington "por vezes, ferem e matam inadvertidamente civis inocentes".

O relatório realçou que os Estados Unidos estão a tentar "reduzir o impacto nocivo das operações militares em civis".

No último ano, o Departamento da Defesa também fez 611 pagamentos na sequência de danos materiais, ferimentos ou mortes influenciadas pelas ações dos militares norte-americanos em territórios estrangeiros, "apesar de não haver responsabilidade ou obrigação em fazê-lo".

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais