Nova Iorque proíbe venda de todos os aromas em cigarros eletrónicos e a vapor

Lusa 27 de novembro de 2019
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 25 de fevereiro a 3 de março
As mais lidas

Cidade norte-americana é a segunda a tomar uma medida deste tipo, depois de São Francisco, também nos EUA. Lei entra em vigor a 1 de julho de 2020.

A Câmara de Nova Iorque aprovou na terça-feira um projeto de lei que torna ilegal a venda de todos os aromas nos cigarros eletrónicos e a vapor, medida que entrará em vigor em 01 de julho em 2020.

Com esta decisão, Nova Iorque irá converter-se na segunda cidade norte-americana a aprovar uma medida deste tipo, depois de os eleitores de São Francisco terem aprovado uma proposta similar num referendo em 2018, de acordo com os media locais.

"A cidade de Nova Iorque não vai esperar mais para adotar esta proibição", afirmou o presidente do conselho municipal, Corey Johnson, após a aprovação da medida com uma grande margem de 49-2, enquanto no exterior decorriam manifestações a favor e contra.

"Estamos a tomar medidas hoje para dizer à indústria que fique longe dos nossos filhos que estão" a consumir cigarros a vapor "porque estes sabores os atraem", disse o vereador, acrescentando: "Temos de protegê-los dos cigarros eletrónicos com sabor".

A medida do conselho municipal foi adotada depois de na segunda-feira o seu Comité de Saúde aprovar por unanimidade a proposta, que contava com o patrocínio de 31 dos 51 vereadores e é da autoria de Mark Levine.

"A cidade de Nova Iorque está finalmente a responder a uma crise de saúde pública que tem aumentado há anos, enquanto os governos estatais e locais de todo o país não fizeram nada", sublinhou Levine perante o apoio da sua proposta.

"Finalmente estamos a tomar medidas para abordar o ressurgimento da adição da nicotina juvenil provocada pelo uso de cigarros eletrónicos", acrescentou.

A doença pulmonar devido aos cigarros a vapor provocou a morte a 42 pessoas nos Estados Unidos, duas das quais em Nova Iorque, e deixou 2.172 pessoas doentes, de acordo com dados do Centro para o Controlo e Prevenção de Doenças.

Porém, a indústria tabaqueira considerou as decisões de Nova Iorque como um golpe nos seus esforços pra reduzir os danos do tabaco, enquanto as pequenas empresas disseram que serão seriamente afetadas.

Em 21 de novembro, a câmara baixa de Massachusetts aprovou uma lei para proibir todos os produtos de tabaco a vapor com sabor, incluindo mental, assim como um imposto de 75% sobre o consumo de cigarros eletrónicos que passou à consideração do Senado.

Um estudo publicado em 15 de novembro último pela entidade reguladora de alimentação e medicamentos norte-americana FDA apontava que mais de 3,6 milhões de jovens entre os 11 e 18 anos, nos Estados Unidos, estão atualmente a usar cigarros eletrónicos ou utilizaram este tipo de produtos nos últimos 30 dias, o que indica um aumento face ao ano passado, quando a fasquia estava nos 1,5 milhões de menores.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Opinião Ver mais