Ministros querem cumprir Acordo de Paris mesmo sem os EUA

A reunião informal foi organizada pelo Canadá, China e União Europeia e tem como objectivo assegurar que o Acordo de Paris, assinado em 2015

Os ministros do Ambiente de mais de trinta países, reunidos este sábado em Montreal, no Canadá, querem fazer avançar o Acordo de Paris, de combate às alterações climáticas, mesmo sem o apoio dos Estados Unidos da América.

Getty Images
A reunião informal foi organizada pelo Canadá, China e União Europeia e tem como objectivo assegurar que o Acordo de Paris, assinado em 2015 por 195 nações para evitar o aumento da temperatura do planeta, é implementado, mesmo com a retirada dos Estados Unidos, anunciada em Maio passado pelo presidente, Donald Trump.

Na abertura da reunião - que assinala ainda os trinta anos do Protocolo de Montreal, semelhante ao de Paris -, a ministra canadiana do Ambiente, Catherine McKenna, apelou aos Estados Unidos para que mantenham o compromisso de lutar contra as alterações climáticas. "Os fenómenos meteorológicos extremos são cada vez mais frequentes, mais fortes e destrutivos", por causa das alterações climáticas", sublinhou a ministra.

De acordo com o comissário europeu para a Energia e Alterações Climáticas, Miguel Arias Cañete, o objectivo é que os países que assinaram o Acordo de Paris tenham já regras definidas para apresentar na Conferência das Nações Unidas para as Alterações Climáticas de Katowice, na Polónia, no final de 2018.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais