Rúben Amorim: O estagiário que mandava no balneário

Rúben Amorim: O estagiário que mandava no balneário
Carlos Torres 21 de fevereiro

Começou a carreira de treinador no Casa Pia, em 2018, quando ainda nem tinha curso: mudou os horários, implantou banhos de gelo diários, usou as táticas de Jorge Jesus e, apesar das descascas, todos o adoravam – até pagou a renda da casa a um dos atletas.

Victor Seabra Franco, presidente do Casa Pia, lembra à SÁBADO como tudo começou, no verão de 2018. O Carlos Pires [diretor desportivo] disse-me: 'Falei com o Rúben Amorim e ele vai fazer cá o estágio de treinador. Há algum inconveniente?' E eu: 'Não, não há problema nenhum, é um antigo internacional, jogou no Benfica, é bem-vindo, esperemos que venha para ajudar'".

Ivo Figueira, terapeuta desportivo do Casa Pia, percebeu logo que ele era diferente. "Trouxe exigência e profissionalismo, até nos pequenos pormenores", conta, lembrando um episódio com um colega. "Um jogador pediu-lhe uma fita adesiva para prender as meias e ele entrou em campo para lhe dar o material. O Rúben viu, parou o treino e deu-lhe uma descasca: ‘Entras quando acabar o exercício ou quando forem beber água. Isto é sério e eles têm de estar concentrados’."

Rúben Amorim também acabou com os treinos à noite. "Passámos a treinar de manhã, o que é melhor, tanto a nível de descanso como da energia do corpo. Os jogadores que não podiam, porque trabalhavam, tiveram de sair para outros clubes", nota Ivo Figueira, que conta outra história.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais