"Qualquer dia estás no olho da rua", diz Bruno de Carvalho a Luís Bernardo

C.A.C. , Lusa 29 de janeiro de 2018
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 29 de julho a 4 de agosto
As mais lidas

Presidente do Sporting responde com violência à reacção do Benfica sobre a alegada investigação de que está a ser alvo.

O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, não deixou passar em branco a reacção do Benfica às notícias tornadas públicas, esta segunda-feira, sobre uma investigação por tráfico de influências. O alvo da publicação no Facebook foi o director de comunicação dos "encarnados", Luís Bernardo, falando da existência de "marionetas cartilheiras" e de um "lápis vermelho".

"Mais uma prova de que são marionetas cartilheiras e que existe um lápis vermelho. Oh São Bernardo queres fazer as pessoas de estúpidas mas não são. Mostra lá vouchers ou emails meus? Sou arguido como é Paulo Gonçalves? Um advogado do Sporting CP disse que o que eu fiz era tráfico de influências como disse um do teu clube sobre o caso vouchers/emails? Queres falar de gravações da treta onde digo que fui eu que coloquei Pedro Proença na Liga ou que não queria ver Vitor Pereira na UEFA...", começa por escrever BdC, rematando: "Vai-te acalmando, pois qualquer dia estás no olho da rua, uma vez que, como diz o teu vice, "ladras muito mas não mordes"."



Esta segunda-feira, o jornal i revelou que o presidente do clube de Alvalade está a ser investigado por tráfico de influências, estando o inquérito a decorrer no Departamento de Investigação e Acção Penal de Lisboa, segundo a Procuradoria-Geral da República (PGR).

"Em causa estão suspeitas do crime de tráfico de influências, não tendo sido ainda constituídos arguidos", escreve o diário citando a Procuradoria-Geral da República, destacando que "o inquérito está a correr no Departamento de Investigação e Acção e Penal de Lisboa, não tendo conhecido despacho final".

Bruno de Carvalho já tinha sido investigado no ano passado pelas autoridades no âmbito de uma denúncia anónima sobre "supostas ameaças a árbitros".

A imprensa noticiou na altura que o Ministério Público estava a investigar uma denúncia feita por Paulo Pereira Cristóvão relacionada com a transferência do jogador Tanaka.

"Paulo Pereira Cristóvão alegava que o empresário de jogadores guineenses João Carlos Pinheiro intitulou-se representante de Bruno de Carvalho neste negócio, tendo pedido dinheiro ao agente Paulo Emanuel Mendes", escreve o i.

Segundo escreve o diário, "este montante seria depois entregue ao presidente do Sporting, após passar por uma sociedade em Cabo Verde, da qual Bruno de Carvalho era sócio".
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais