Futuro do planeta é negro. E os humanos são os culpados

Futuro do planeta é negro. E os humanos são os culpados
Diogo Barreto 30 de outubro de 2018

Relatório devastador afirma que a humanidade foi responsável por dizimar 60% da vida animal desde 1970. Destruição afecta mesmo a sobrevivência da civilização.

A humanidade exterminou 60% dos mamíferos, pássaros, peixes e répteis desde a década de 70 do século XX. Estes dados levaram especialistas a alertar para o extermínio da vida animal, o que representa uma emergência para a civilização.

A estimativa do massacre da vida selvagem vem referida num relatório da World Wide Fund for Nature (WWF) composto por 59 cientistas de todo o mundo. O relatório revela que o aumento do consumo de comida e recursos pela população mundial está a destruir o tecido natural que foi sendo construído durante milhões de anos e que é responsável pela subsistência da vida humana. O relatório deixa ainda um aviso para a qualidade da água, do ar e de outros elementos essenciais à vida no planeta.

Para as conclusões deste estudo, o Índex do Planeta Vivo, a Sociedade Zoológica de Londres recorreu a dados de 16.704 mamíferos, pássaros, peixes, répteis e anfíbios. Ao todo estão representadas mais de 4.000 espécies. Os dados mostram que entre 1970 e 2014 a vida animal perdeu 60% da sua diversidade. E Barrett anuncia que a queda continua sem sinais de abrandamento.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais