Miguel Sousa Cintra: as motas, o Porsche e o resgate

Miguel Sousa Cintra: as motas, o Porsche e o resgate
Sónia Bento 18 de setembro de 2020

O filho do ex-presidente do Sporting sempre teve uma vida atribulada desde que nasceu - nunca se adaptou ao colégio, aos 16 anos conduzia um Porsche dado pelo pai e chegou a ser raptado.


Sousa Cintra


"Estou de rastos. Estou triste, muito triste. É meu filho, está doente e tem de ser ajudado, muito ajudado. É isso que vou fazer. É isso que compete a qualquer pai que se preze", desabafou José Sousa Cintra, que se encontra em Lisboa, ao Correio da Manhã (CM). O único filho do ex-presidente do Sporting, Miguel, de 51 anos, foi preso preventivamente, na quinta-feira, por tentar atear fogo à casa de um vizinho. Nos últimos dias, já tinha sido detido outras duas vezes por ter disparado, com armas de caça, contra uma máquina que estava a fazer barulho, junto à sua casa, em Vila do Bispo, no Algarve. A família já requereu ao tribunal o seu internamento compulsivo.

O episódio aconteceu na madrugada de quinta-feira, por volta da meia-noite e meia, quando Miguel foi visto pelos vizinhos a "fumar e a lançar depósitos de gasolina" à casa do vizinho e à zona de pinhal envolvente. O vizinho conseguiu apagar o primeiro foco, evitando que as chamas alastrassem. Miguel Sousa Cintra fugiu para a sua casa, onde acendeu uma fogueira, acabando por ser detido pela GNR. Segundo o CM, os agentes encontram-no com uma faca de cozinha na mão e acusou uma taxa superior a 2,0g/l de álcool no sangue. O advogado Carlos Bicheiro diz que agora ele "será submetido a uma perícia médica para avaliar o seu internamento, porque é uma pessoa doente que se transfigura quando consome bebidas alcoólicas".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais