O padeiro que aos 28 anos chegou a especialista em Proteção Civil no Governo

O padeiro que aos 28 anos chegou a especialista em Proteção Civil no Governo
Marco Alves 29 de julho de 2019

Francisco Ferreira, líder do PS Arouca, foi nomeado em novembro (€3.575 brutos). Em dezembro foi criada a Foxtrot, do marido de uma autarca PS. Em maio, recomendou-a para o concurso das golas.

A primeira vítima do casos das golas (e kits) inflamáveis comprados pela Proteção Civil chama-se Francisco José da Costa Ferreira. Nascido a 6 de julho de 1989, tem o 12º ano e a 13 de novembro de 2017 foi nomeado "para exercer funções de técnico especialista no meu Gabinete, nas suas áreas de especialidade". Assinado: o Secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Tavares Neves.

Francisco Ferreira é líder da concelhia do PS em Arouca. O JN diz hoje que era era padeiro numa pastelaria em Vila Nova de Gaia, propriedade do irmão. No despacho de nomeação é dito que era "Gestor industrial (2013-2017)". O seu vencimento foi de €3.575,46 brutos (ou seja, 2.170,76 líquidos).

Logo depois da sua ida para o Governo, a 18 de dezembro nascia em Fafe a empresa Foxtrot - Aventura, Unipessoal Lda, com fins de "turismo de natureza". Foi criada por Ricardo Nuno Peixoto Fernandes, casado em comunhão de adquiridos com Isilda Gomes da Silva, atual presidente da junta de freguesia de Longos, Guimarães, com o apoio do PS.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais