MP acusa juiz Ivo Rosa de ter feito uma "trapalhada" com Ricardo Salgado

MP acusa juiz Ivo Rosa de ter feito uma 'trapalhada' com Ricardo Salgado
Carlos Rodrigues Lima 23 de junho de 2021

Procurador referiu que o juiz aceitou um recurso do antigo banqueiro já depois de ter ordenado a separação dos processos e de ter enviado a parte de Salgado para julgamento

"Uma trapalhada". Foi desta forma que o procurador Vítor Pinto classificou a decisão do jui Ivo Rosa em aceitar um recurso de Ricardo Salgado na Operação Marquês, já depois de ter ordenado a separação de processos e enviado a parte do antigo banqueiro para julgamento, no qual vai responder por três crimes de abuso de confiança, em vez dos crimes de corrupção, branqueamento de capitais e fraude fiscal qualificada de que estava acusado pelo Ministério Público.

Foi já depois de ter ordenado a separação do caso de Ricardo Salgado - que apenas será julgado por três crimes de abuso de confiança, uma vez que o juiz deitou por terra as acusações de branqueamento de capitais e corrupção, entre outras - e de este ter dado origem a um "novo" processo que foi distribuído no Juízo Central Criminal de Lisboa que Ivo Rosa aceitou um recurso de Ricardo Salgado, alegando irregularidades na decisão instrutória da Operação Marquês. Ivo Rosa, recorde-se, também separou o caso de Armando Vara, que está a ser julgado por um crime de branqueamento de capitais.

Na resposta a este recurso do antigo banqueiro, o procurador Vítor Pinto fez uma espécie de ponto da situação: "Certo é que, surpreendentemente, o dito recurso aqui foi admitido e aqui continuou a ser tramitado pelo senhor juiz de instrução", enquanto no tal "novo processo" (com o número 9153/21.3T8LSB) "se designava data para julgamento do arguido Ricardo Salgado pelos aludidos crimes por que foi pronunciado".

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais