Investigação SÁBADO. Jéssica estava sinalizada pelo Estado desde o nascimento

Imagens exclusivas mostram a mãe a divertir-se dois dias antes da morte da menina, quando a mesma estaria a ser torturada. Novas provas mostram ainda que português que morreu no Báltico em 2017 pode ter sido vítima de homicídio.

"Assassina! Assassina! Assassina!" Foi com este coro que a mãe de Jéssica, Inês, ouviu no dia do funeral da filha. A mulher foi mesmo alvo de uma tentativa de agressão durante a cerimónia. O caso chocou o país e no olho do furacão estão as instituições do Estado que falharam num caso onde uma menina de três anos foi vítima de tortura e acabou por morrer.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais