Homem que atropelou GNR com termo de identidade e residência

Lusa 07 de setembro de 2019
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 21 a 27 de janeiro
As mais lidas

O juiz de instrução criminal colocou com termo de identidade e residência o homem que atropelou sexta-feira um militar da GNR, quando pretendia seguir por uma estrada cortada devido aos incêndios.

O juiz de instrução criminal no tribunal de Albergaria-a-Velha colocou este sábado com termo de identidade e residência o homem que atropelou sexta-feira um militar da GNR, quando pretendia seguir por uma estrada cortada devido aos incêndios.

GNR costas
GNR costas
De acordo com fonte policial, o homem foi conduzido para interrogatório ao Tribunal de Albergaria-a-Velha, sendo ouvido durante a tarde e tendo o juiz de turno decidido remeter o processo para inquérito e fixado como medida de coação o termo de identidade e residência.

O incidente ocorreu quando o militar estava a fazer o "corte na via" para auxiliar algumas operações de rescaldo nas proximidades de habitações, tendo sido assistido no Hospital de Aveiro e recebido, entretanto, alta médica.

O incidente ocorreu em Assilhó, local onde estava montado o posto de operações de combate aos incêndios de Albergaria-a-Velha e Águeda, no distrito de Aveiro, que entretanto foram considerados em conclusão, embora as chamas tenham voltado hoje à tarde a Macinhata do Vouga, Águeda, estando a ser combatidas por 80 homens, 22 viaturas e dois meios aéreos, de acordo com dados da proteção civil às 17:20.
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana.
Boas leituras!
Artigos Relacionados
Opinião Ver mais