Greves duplicaram com chegada de Costa ao Governo

Greves duplicaram com chegada de Costa ao Governo
Diogo Camilo 19 de dezembro de 2018

Até Outubro foram registados 173 pré-avisos de greve na Administração Pública - número muito superior aos 85 protestos realizados em 2015.

Em 2018, registaram-se o dobro de greves de trabalhadores da Administração Pública relativamente ao ano em que António Costa assumiu o cargo de primeiro-ministro. Apesar de o número de paralisações no sector privado ter-se mantido estável nos últimos anos, o Jornal de Notícias indica que os pré-avisos no sector público dispararam para os 173 até Outubro deste ano, em contraste com os 85 protestos realizados em 2015.

Como razão para o número crescente de greves em vários sectores públicos, Marcelo Rebelo de Sousa apontou, na passada sexta-feira, três factores, entre os quais se contabiliza a criação de "expectativas de uma resposta rápida a algumas reivindicações sociais".

"Por um lado, há períodos que a história revela que são mais intensos de luta laboral. São períodos que correspondem a expectativas que são geradas e à ideia de que é possível rapidamente convertê-las em modificações da situação social", afirmou o Presidente da República, à margem de uma ceia de Natal com famílias carenciadas e sem-abrigo, organizada pela associação Amor Perfeito no Instituto do Terço.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais