Franceses "perigosos" escaparam às perseguições da GNR e polícia francesa

Franceses 'perigosos' escaparam às perseguições da GNR e polícia francesa
Alexandre R. Malhado 20 de novembro de 2018

Os assaltantes estrangeiros que roubaram quase cem mil euros a um Barklays de Guimarães escaparam a duas perseguições policiais. A Justiça portuguesa está preocupada com a não reabilitação dos franceses.

O duo francês "extremamente perigoso", condenado em Portugal no início de Novembro a sete e oito anos de prisão pelos crimes de roubo qualificado, sequestro de seis pessoas e falsificação de documentos, foi duas vezes mandado parar pelas autoridades nas estradas europeias. Contudo, Pierre Molinelli e Sebastien Mattei, ambos de 41 anos, levaram a melhor, escapando de forma agressiva às perseguições de carro da GNR e da brigada das alfândegas francesa, abalroando objectos e pessoas. 

De acordo com o acórdão do Tribunal Judicial da Comarca de Braga, a que a SÁBADO teve acesso, as perseguições policiais aconteceram nos dias 14 de Fevereiro de 2013, quando os dois franceses iam a caminho de França após assaltar alguns bancos em Évora, e 16 de Janeiro de 2014, depois de um assalto ao banco Barclays de Guimarães.

Na primeira perseguição descrita pela Justiça portuguesa, em 2013, a GNR parou o duo francês a caminho de França nas estradas de Elvas/Caia, após apertar o "controlo nas saídas da fronteira portuguesa". As autoridades procuravam os responsáveis pelo assalto a um banco em Évora. Ao volante de um Mitsubishi Lancer cinzento ia Sebastien Mattei, enquanto Pierre Mollinelli seguia deitado no banco traseiro a segurar uma pistola de calibre 9mm. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Investigação
Opinião Ver mais