D'Orey: a maior e mais misteriosa família portuguesa

Tiago Carrasco 01 de dezembro de 2020

Wilhelm Achilles chegou a Portugal no século XIX. Os seus descendentes criaram um império e cruzaram-se com os mais importantes clãs nacionais. Sempre pensaram descender do imperador alemão. Novas revelações mostram uma história diferente.

Uma ovelha a transportar uma bandeira. Uma cobra. Um sol e uma espiral. Os símbolos intrigantes que adornam o anel de sinete, em prata, deixado por Wilhelm Achilles d'Orey à guarda da sua família, permanecem indecifráveis há 170 anos. Guilherme d'Orey, um alto quadro da Volkswagen, residente em Wolfsburgo, na Alemanha, tem tentado, em vão, encontrar um sentido para a iconografia. Seria mais uma peça para conhecer as origens do seu enigmático antepassado, um prussiano que desembarcou em Lisboa em 1852 e que, através do casamento com Luísa Henriqueta Mouzinho de Albuquerque, originou uma das maiores – senão mesmo a maior – família portuguesa. Achilles e Luísa tiveram dez filhos, seguindo-se aproximadamente 4000 d'Orey em pouco mais de século e meio.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Opinião Ver mais