Deputado do Bloco nega acusações de violência doméstica e diz ter sido a vítima

Deputado do Bloco nega acusações de violência doméstica e diz ter sido a vítima
Diogo Barreto 05 de maio

Luís Monteiro refutou as acusações que lhe são feitas e diz que foi a mulher que lançou as acusações que fez dele uma vítima de "agressões sucessivas, violência verbal, ameaças".

O deputado do Bloco de Esquerda e candidato à Câmara Municipal de Gaia pelo partido nega as acusações de violência doméstica que lhe foram imputadas esta terça-feira. Num comunicado enviado à SÁBADO, afirma nunca ter agredido "qualquer mulher" e que condena "qualquer ato de violência mas sobretudo este tipo de violência" e assume mesmo ter sido vítima de violência doméstica às mãos da mulher que o acusa.

Esta terça-feira, uma utilizadora chamada Catarina Alves, escreveu no Twitter: "Andei a proteger o meu agressor para não perder amigos". Depois revelou que o agressor a quem se referia era o deputado bloquista Luís Monteiro. Em resposta às interações que foi tendo na rede social, na sequência da denúncia, informou que lamenta "não ter entrado na esquadra no dia" em que o agressor a deixou, alegadamente, "com o corpo marcado de cima abaixo, acabada de escapar duma quase morte".

O deputado refere, em resposta, que nunca agrediu "a mulher em causa", admittindo que a mesma foi sua namorada entre fevereiro e outubro de 2015. Na sua explicação, o deputado afirma ter sido, durante os meses em que durou a relação, "vítima de agressões sucessivas, violência verbal, ameaças" e que foi sujeito a "um processo do qual" afirma não ter saído ileso. "Tenho a sorte de ter várias testemunhas que presenciaram o que relato e que me apoiaram em vários momentos em que precisei", assegura Luís Monteiro.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais