Covid-19: "Portugueses vão apoiar a greve dos enfermeiros"

Covid-19: 'Portugueses vão apoiar a greve dos enfermeiros'
Diogo Barreto 24 de outubro de 2020

Sindepor garante que greve dos enfermeiros "foi pensada e feita para não atingir as pessoas. A nossa primeira preocupação vai ser sempre essa".

O Sindicato Democrático dos Enfermeiros Portugueses (Sindepor) convocou uma greve geral de cinco dias para novembro. A justificação para a mesma é o "desgaste adicional" a que os enfermeiros estão sujeitos desde março devido à pandemia, explica à SÁBADO o presidente do sindicato, Carlos Ramalho. E assegura que os portugueses vão ficar do lado dos enfermeiros.

O representante dos enfermeiros reconhece que o país está necessitado como nunca de profissionais de saúde, devido à pandemia de Covid-19, mas que não é por isso que "o Governo pode continuar a ignorar os enfermeiros". 

O líder sindical dos enfermeiros afirma que atualmente "se pede apenas um enfermeiro que trabalhe por três" e que este desgaste adicional se associa ao "desgaste que já existe sempre na profissão". "Aguentámos a primeira fase com um esforço e sacrifício terrível e agora sentimos que chegou o momento de dizer que já chega porque os enfermeiros não têm capacidade de resposta e estão desmotivados pela falta de negociações com o Governo", justifica Carlos Ramalho.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais