Covid-19: "O uso de máscaras permanece adequado"

"Podemos olhar para a máscara como o dever moral de proteger os mais vulneráveis", aponta Gustavo Tato Borges, médico especialista em saúde pública.

A utilização de máscaras em espaços interiores irá manter-se pelo menos até 22 de abril, depois de o Governo ter prolongado a situação de alerta devido à pandemia. E justifica-se? Gustavo Tato Borges, presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública, afirma à SÁBADO que a circulação do vírus ainda é elevada - com 600 novos casos por mil habitantes - e que por isso, é. 

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais