A vitória de Pedro Nuno Santos

A vitória de Pedro Nuno Santos
Margarida Davim 12 de outubro

Pedro Nuno Santos pressionou publicamente o ministro das Finanças. Compensou. A CP vai reduzir a dívida, comprar mais material circulante, atualizar salários e poder contratar mais 85 trabalhadores.

Se havia um braço de ferro entre o Ministério das Finanças e o Ministério das Infraestruturas, Pedro Nuno Santos ganhou. Depois de Pedro Nuno ter confessado em público a "frustração" com as dificuldades orçamentais na CP, João Leão acabou por apresentar um Orçamento do Estado que dá à empresa ferramentas para aumentar o investimento e reduzir a dívida.

A discussão – que Pedro Nuno Santos quis tornar pública – não é, porém agora alimentada por Leão. Na apresentação do Orçamento do Estado para 2022, o ministro das Finanças fintou com elegância as questões sobre o colega de Governo. "Tivemos um ano muito exigente, com muito trabalho", limitou-se a dizer.

Nas entrelinhas, fica claro o que se sabia há muito. As relações entre os dois ministros não têm sido fáceis. Quando Pedro Nuno veio a público assumir as dores do gestor Nuno Freitas, que bateu com a porta da CP a três meses do fim do seu mandato, já há muito que tentava passar em privado essa mensagem a Leão.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais