Investigação

A verdadeira história do jovem detido por terrorismo

A verdadeira história do jovem detido por terrorismo
Sandra Felgueiras 07 de abril

Micaela foi a paixão secreta de João Carreira durante quatro anos. Foi com ela que começou a ver assassinatos em massa e foi por ela que escolheu estudar em Lisboa, escondendo tudo dos pais. O primeiro plano de atentado estava marcado para a sinagoga de Lisboa, em novembro.

A cama de João Carreira ainda está por fazer como se ali tivesse dormido na noite anterior. Entre lágrimas que lhe escorrem pelo rosto marcado pela dor, a mãe mostra-nos os dois peluches que manteve no meio das almofadas: um flamingo cor-de-rosa e um Pikachu que estava no quarto em Lisboa onde o rapaz foi detido pela PJ. “O João já me pediu que o levasse para o Hospital-prisão de Caxias porque não consegue dormir sem ele, mas não me deixam! E ele é só um menino. Como é que pode estar ali no meio de criminosos?”, pergunta Cristina Real, na casa onde vive com o marido, Carlos Carreira, em São Mamede, na Batalha.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais