Uma família notável
Nuno Tiago Pinto Diretor Executivo
11 de maio

Uma família notável

Contamos a saga dos Sousa Tavares, família de artistas, escritores, advogados e jornalistas; traçamos o perfil do milionário francês Julien Labrousse, que está a investir em Portugal; e fizemos detergentes caseiros para levar uma vida mais sustentável

Ao longo das últimas décadas, poucas famílias estarão tão presentes no espaço político, mediático e cultural como os Sousa Tavares. Francisco foi o advogado contestatário e opositor do Estado novo que se casou com Sophia de Mello Breyner, a poetisa de ascendência aristocrata que se tornaria um nome maior da literatura portuguesa. Dos cinco filhos do casal, Miguel acabou por ser o mais mediático e polémico, fruto do seu trabalho como jornalista, cronista (em a Grande Reportagem, Público e Expresso, SIC ou TVI – sem esquecer a passagem pela direção da primeira vida da SÁBADO, no fim da década de 80) e escritor. Retirado do jornalismo e da televisão, vê agora o seu espaço mediático ser ocupado pelos três filhos: Pedro, assessor no Parlamento Europeu; Rita, adida cultural da embaixada portuguesa no Canadá e responsável da ARCOlisboa; e, sobretudo, Martim, maestro que tanto dirige orquestras em Madrid como em Atalaia do Campo e que está a tornar-se uma nova estrela da televisão como jurado do Ídolos. Motivos mais do que suficientes para dedicarmos o tema de capa desta edição, escrito pelas jornalistas Sónia Bento e Lucília Galha, a uma das mais interessantes e notáveis famílias do País.

A jornalista 
Raquel Lito, à conversa com o investidor francês Julien Labrousse
A jornalista 
Raquel Lito, à conversa com o investidor francês Julien Labrousse bruno colaço

Um investidor diferente
A repórter Raquel Lito encontrou-se pela primeira vez com Julien Labrousse no Palácio do Grilo, no Beato, em Lisboa. O investidor francês comprou o edifício recentemente, mas não o transformará num hotel de charme após a remodelação: vai abrir o espaço ao público, com performances que mostram o palácio projetado em 1759 pelo Duque de Lafões, rival do Marquês de Pombal. Conheça melhor a história deste milionário que está também a construir um eco resort no cabo Espichel.

A jornalista 
Lucília Galha 
fez em casa 
seis receitas de 
detergente à base de produtos naturais
A jornalista 
Lucília Galha 
fez em casa 
seis receitas de 
detergente à base de produtos naturais alexandre azevedo

Limpeza sustentável
Ao longo de uma semana a jornalista Lucília Galha experimentou usar detergentes feitos por ela própria com base no livro da farmacêutica Cátia Curica. A ideia era perceber se seria possível levar uma vida mais sustentável no que diz respeito às limpezas caseiras. Das 53 receitas possíveis escolheu seis – e não começou da melhor forma. Só para encontrar os produtos naturais teve de ir a cinco lojas diferentes e percorrer 22 quilómetros, o que não é um exemplo de sustentabilidade. Sobre a eficácia dos produtos, o melhor é mesmo ler o artigo.

Boa semana.


Mais crónicas do autor
25 de maio

Esperança contra a dor

Contamos como uma nova terapêutica tem tido muitos bons resultados no combate à enxaqueca; fazemos um retrato da infância em Portugal através das histórias de 15 crianças; e fomos assistir às gravações do programa de Herman José.

18 de maio

Pelos caminhos de Espanha

Preparámos-lhe um roteiro por Espanha para preparar as suas férias ou aproveitar os feriados de junho; fomos ver o que mudou no acolhimento de imigrantes em Odemira no último ano; e contamos as histórias daqueles que preferem trocar e reutilizar em vez de comprar

11 de maio

Uma família notável

Contamos a saga dos Sousa Tavares, família de artistas, escritores, advogados e jornalistas; traçamos o perfil do milionário francês Julien Labrousse, que está a investir em Portugal; e fizemos detergentes caseiros para levar uma vida mais sustentável

03 de março

Uma frente de batalha pela Democracia

As democracias ocidentais enfrentam um momento decisivo. Se os ucranianos têm a coragem de se pôr à frente de tanques, os líderes ocidentais têm a obrigação de abandonar a permissividade do passado. Caso contrário, nenhuma nação estará a salvo de um poder maligno como o de Vladimir Putin.

24 de fevereiro

“Se a Rússia invadir, os portugueses vêm ajudar-nos?”

As jovens democracias da Europa de Leste ainda vivem com algo que para nós, portugueses, nem sequer é uma questão: o medo do opressor russo. Esta é a pergunta a que a Europa - e Portugal - tem de responder. 

Mostrar mais crónicas
Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Opinião Ver mais