A queda de um magnata
Nuno Tiago Pinto Chefe de redação
07 de abril

A queda de um magnata

Contamos a história das dificuldades financeiras do mais novo herdeiro de António Champalimaud, fomos ver alguns exemplos do novo fenómeno no negócio da restauração e perguntámos aos criadores o que fazem às obras que mais detestam.

É evidente que este assunto é triste e trato-o com discrição." Foi assim que Luís Champalimaud, o herdeiro mais novo do magnata António Champalimaud, começou por responder, por escrito, às perguntas da SÁBADO sobre a sua situação financeira próxima do limite. O empresário está em Portugal por causa da pandemia, mas continua a gerir a ruinosa empresa de cimentos que tem no Brasil e manteve as rotinas nesse fuso horário: pediu para não ser contactado antes do meio-dia e foi respondendo sobretudo ao início da noite. A discrição tem mantido a destruição desta parte da herança fora da ribalta mediática. Mas, como constataram os jornalistas Ana Taborda e Bruno Faria Lopes, no círculo da família Champalimaud e dos amigos de Luís, assim como nos bastidores da alta roda financeira, as dificuldades dos últimos anos não eram segredo. Pode ler a história de um Champalimaud que deixou de ser um dos homens mais ricos do País, a partir da página 32.

Um novo fenómeno
Durante a pandemia, começaram a surgir em Portugal os chamados restaurantes-fantasma: locais sem atendimento ao público e onde só é possível encomendar pela Internet. A jornalista Raquel Lito e a fotojornalista Mariline Alves andaram por vários desses estabelecimentos, que só necessitam de uma cozinha bem equipada e de um menu adequado ao modelo de negócio – ou seja, que não arrefeça durante a entrega.

A jornalista Raquel Lito na reportagem sobre o fenómeno dos restaurantes-fantasma
A jornalista Raquel Lito na reportagem sobre o fenómeno dos restaurantes-fantasma

Obras odiadas
Quando o cantor Sting confessou que enterrou uma cassete com um tema que odiava, desafiámos vários criadores portugueses a partilharem connosco o que fizeram às obras de que não gostaram. Os jornalistas Vanda Marques e Paulo Barriga descobriram que há quem as rasgue em mil pedacinhos, como o poeta João Luís Barreto Guimarães. Ou quem, como a humorista e guionista Maria João Cruz, deite para o lixo um caixote inteiro com a pesquisa, os rascunhos e a obra completa à procura da redenção – e que como não a encontrou correu a apanhar tudo novamente e escondeu o caixote em casa para servir como lição de humildade.

Entrevista improvável
Depois de Simone de Oliveira anunciar o fim da carreira, o jornalista Marco Alves foi entrevistá-la. Conhecida pela forma desabrida com que fala, a atriz não desiludiu, em mais uma conversa improvável.

Simone de Oliveira conversou com o jornalista Marco Alves um dia depois de levar a segunda dose da vacina contra a Covid-19
Simone de Oliveira conversou com o jornalista Marco Alves um dia depois de levar a segunda dose da vacina contra a Covid-19

Boa semana. 

Mais crónicas do autor
Ontem

Bastidores: O fenómeno musical

Fazemos um retrato íntimo da cantora e jurada do The Voice Kids, Carolina Deslandes. Recuperámos o velho cartaz de José Sócrates em tamanho real e voltámos a levá-lo para a rua. E abordamos uma realidade que muitos pais desconhecem: o burnout parental

14 de abril

Bastidores: “Conjugação de interesses”

Revelamos como o falecido empresário Pedro Queirós Pereira denunciou a proximidade entre Marcelo Rebelo de Sousa e Ricardo Salgado, traçamos o perfil do comentador Pedro Marques Lopes e damos voz aos jovens sobre o que querem fazer no pós-pandemia.

07 de abril

A queda de um magnata

Contamos a história das dificuldades financeiras do mais novo herdeiro de António Champalimaud, fomos ver alguns exemplos do novo fenómeno no negócio da restauração e perguntámos aos criadores o que fazem às obras que mais detestam.

30 de março

Bastidores: Alimentação nada saudável

Algumas dietas da moda acabam por ser tudo menos saudáveis. Explicamos-lhe os perigos e os cuidados a ter em conta. Entrevistámos o ator Júlio César e, pelo terceiro ano consecutivo, elegemos os chefs pasteleiros que mais se destacaram no País.

24 de março

Bastidores: O que sobe e o que desce

Trazemos-lhe as últimas novidades do mercado imobiliário, entrevistámos o luso-moçambicano Gabriel Mithá Ribeiro, responsável pelo novo programa do Chega e contamos-lhe as histórias de crianças que viram a sua adoção ser interrompida.

Mostrar mais crónicas
Artigos Relacionados