Joe Biden usa pela primeira vez termo “genocídio” para referir invasão russa

Lusa 12 de abril
Sábado
Leia a revista
Em versão ePaper
Ler agora
Edição de 30 de junho a 6 de julho
As mais lidas

Biden falava durante uma viagem ao Estado de Iowa, dedicada à luta contra a inflação que atinge os Estados Unidos.

O Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, utilizou hoje pela primeira vez o termo "genocídio" para descrever a situação na Ucrânia e as consequências para a economia, desde o início da invasão russa.

Reuters

"O orçamento familiar ou a capacidade de abastecimento de combustível, nada disso deve depender de um ditador declarar guerra e cometer genocídio no outro lado do mundo", salientou o chefe de Estado norte-americano, citado pela agência France-Presse (AFP).

Anteriormente, o governante norte-americano tinha referido que não acreditava que as ações da Rússia na Ucrânia representassem um genocídio, como têm vindo a defender as autoridades ucranianas, classificando-as como "crimes de guerra".

Biden falava durante uma viagem ao Estado de Iowa, dedicada à luta contra a inflação que atinge os Estados Unidos.

A escalada dos preços para os consumidores atingiu em março o ritmo mais rápido desde dezembro de 1981, com 8,5% em relação ao mesmo mês de 2021, segundo Índice de Preços ao Consumidor (IPC) revelado hoje pelo Departamento do Trabalho.

A taxa de inflação foi a mais alta desde dezembro de 1981. Em fevereiro, a inflação homóloga tinha ficado em 7,9%, segundo o índice de preços no consumidor publicado hoje pelo Departamento do Trabalho.

O mês de março é o primeiro a integrar os efeitos da guerra na Ucrânia, que começou nos últimos dias de fevereiro.

Joe Biden lamentou o aumento adicional da inflação causado pela invasão russa da Ucrânia.

E assegurou que "70% do aumento de preços em março vem do aumento do preço da gasolina [Vladimir] Putin".

O Departamento do Trabalho realçou em comunicado que "o índice da gasolina subiu 18,3% em março (em relação a fevereiro) e foi responsável por mais de metade do aumento geral de preços num mês".

"A invasão da Ucrânia por Putin aumentou os preços da gasolina e dos alimentos em todo o mundo", salientou o democrata.

A oposição republicana tem sido crítica com a atuação do governo norte-americano, acusando Joe Biden de ter uma política económica que alimenta a inflação.

A Rússia lançou em 24 de fevereiro uma ofensiva militar na Ucrânia que já matou quase dois mil civis, segundo dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

A guerra causou a fuga de mais de 11 milhões de pessoas, mais de 4,5 milhões das quais para os países vizinhos.

A invasão russa foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

Descubra as
Edições do Dia
Publicamos para si, em três periodos distintos do dia, o melhor da atualidade nacional e internacional. Os artigos das Edições do Dia estão ordenados cronologicamente aqui , para que não perca nada do melhor que a SÁBADO prepara para si. Pode também navegar nas edições anteriores, do dia ou da semana
Artigos Relacionados
Investigação
Opinião Ver mais