Assim foi o primeiro festival sem máscaras e distância do Reino Unido desde 2020

Assim foi o primeiro festival sem máscaras e distância do Reino Unido desde 2020
Diogo Barreto 03 de maio

O primeiro festival "à antiga" aconteceu este domingo. Cinco mil pessoas assistiram a concertos, estiveram na fila para ir buscar cerveja e cantaram e dançaram sem máscara, em Liverpool. Veja as imagens.

Ao fim de mais de um ano de pandemia e de restrições impostas pela covid-19, os habitantes de Liverpool, em Inglaterra, puderam voltar a assistir a um concerto sem terem de usar máscara, obedecer a regras de distanciamento ou de "bolhas". O regresso à verdadeira "normalidade" pode estar de volta ao Reino Unido para breve e este festival para cinco mil pessoas foi o primeiro passo nessa direção.

Passaram cerca de 13 meses desde que se assistiu ao último concerto sem medidas restritivas no Reino Unido. Durante esse tempo houve alguns testes, como concertos em mesas espalhadas por recintos, concertos sentados, quase sempre com obrigatoriedade de máscara. Mas este domingo foi autorizado e levado a cabo um festival sem restrições e que recebeu cinco mil pessoas que dançaram, cantaram e saltaram como se fosse 2019, no parque Sefton, em Liverpool.

As fotografias e vídeos mostram comportamentos que já não víamos há vários meses: pessoas em filas para comprar cerveja a preços exageradamente altos, uma crítica da BBC; estranhos lado a lado, sem estarem preocupados com a distância de segurança ou músicos a tocarem para milhares de fãs que se amontoam num relvado. E ao contrário do que aconteceu ao longo destes meses pandémicos, a polícia teve ordem de não atuar no caso de ver desrespeito pelas regras da pandemia, afinal o governo de Boris Johnson permitiu àquelas pessoas agruparem-se ali, divertirem-se e ajudarem a cumprir um dos primeiros "concertos teste" para o regresso à normalidade.

Para continuar a ler
Já tem conta? Faça login
Para activar o código da revista, clique aqui
Investigação
Opinião Ver mais